PROCESSOS FORMATIVOS DOS PROFESSORES DA ESCOLA DO CAMPO: ATRAVESSAMENTOS SINGULARES ENTRE O VER E O SENTIR O CURRÍCULO E A VIDA NA AMAZÔNIA TOCANTINA PARAENSE

Edilena Maria Correa, Joelma de Jesus Dias Leão

Resumo


O texto traz reflexões acerca dos processos formativos dos educadores do Curso de Licenciatura em Educação do Campo ofertado da Federal do Pará-Campus do Tocantins, a partir das questões: os processos formativos do Curso de Licenciatura em Educação do Campo seguem linhas singulares dos modos de vida em processos formativos? Como a alternância pedagógica tem se efetivado no sentido de possibilitar movimentos singulares que escapem à universalidade e às linhas duras dos processos formativos da docência? O presente ensaio dialoga com autores que discutem sobre a educação do campo e com a filosofia da diferença no sentido de movimentar o pensamento a respeito dos processos formativos dos docentes do campo a partir de relatos de egressos do curso. Entende-se a formação como processo que ocorre por inúmeras experiências, que foge às certezas, aos caminhos retos traçados por currículos e práticas pedagógicas que negligenciam as singularidades e os modos de vida.


Texto completo:

PDF

Referências


BERNADETT, M.L.; PEZARICO, G. A Pedagogia da Alternância e seus referenciais teóricos metodológicos: construções a partir dos diálogos entre Brasil-África. In. Revista de Ciências Humanas. Westphalen v. 12 n. 19 p. 117 -136 Dez. 2011 Disponível em: htt p://revistas.fw.uri.br/index.php/revistadech/article/view/346. Acesso em: 16 jan. 2021.

BRITO, M. R. Entre as linhas da educação e da diferença. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2015.

COSTA, D. W. BAIA, Y. de S. BRITO, M. R de. Traçados singulares na formação de professores. Revista Signos, ano 39, n.2, 2018.

DELEUZE, Gilles. Nietzsche e a filosofia. São Paulo: n-1 edições, 2018.

DELEUZE, G. GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. v. 1. São Paulo: Ed. 34, 2005.

DELEUZE, G. Conversações. Trad. de Peter Pál Pelbart. Rio de Janeiro: Editora 34, 1992.

GALLO, S. Deleuze e a Educação. Autêntica, 2003.

GIMONET, J. C. Nascimento e desenvolvimento de um movimento educativo: as Casas Familiares Rurais de Educação e Orientação. In: Seminário Internacional da Pedagogia da Alternância: alternância e desenvolvimento. Anais. Salvador: UNEFAB 1999, p. 39-48.

LARROSA, J. Nota sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de educação. n 19, p. 20-28, jan./fev./mar./abr. 2002.

LARROSA, J. Experiência e alteridade em educação. Revista reflexão e ação, Santa Cruz do Sul, v.19, n.2, p. 04-27, jul./dez 2011.

MOLINA, Mônica Castagna; SÁ, Laís Mourão. A licenciatura em educação do campo da Universidade de Brasília: estratégias político-pedagógicas na formação de educadores do campo. In: MOLINA, Mônica Castagna; SÁ, Laís Mourão (Org.) Licenciaturas em educação do campo − registros e reflexões a partir das experiências piloto. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

MOLINA, M. C. HAGE, S. M. Política de formação de educadores do campo no contexto de expansão da educação superior. Revista Educação em Questão. Vol.51, n.37, p. 121-146, jan./abr. 2015.

NOSELLA, P. As origens da Pedagogia da Alternância. Brasília: UNEFAB, 2007.

ROLNIK, Suely. O Mal-estar na diferença. Psicanálise. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, n. 3, p. 97- 103, 1995.

SILVA, Lourdes Helena. As Experiências de formação de jovens do campo: Alternância ou Alternâncias? Curitiba. Editora CRV, 2012.




DOI: https://doi.org/10.34112/1980-9026a2021n44p11-18

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Linha Mestra Associação de Leitura do Brasil (ALB)
e-ISSN: 1980-9026
DOI: https://doi.org/10.34112/1980-9026

Licença Creative Commons