COMPOSIÇÕES DESEJANTES: POR UMA PRODUÇÃO DE NOVOS MOVIMENTOS CURRICULARES NA FORMAÇÃO DOCENTE

Vânia Cristina da Silva Rodrigues

Resumo


Este trabalho é um recorte de uma pesquisa em andamento que traz para as discussões curriculares sobre formação de professores o conceito de desejo como produção a partir de uma perspectiva filosófica. Com base, especialmente, nas teorizações de Deleuze e Guattari, junto a algumas ações desenvolvidas com alunos(as) da disciplina de estágio supervisionado da Licenciatura em Matemática questiona-se a ideia de estudantes e professores desejáveis construídos em textos curriculares. A partir de resultados de pesquisas, argumenta-se que os estudantes e professores desejáveis compõem uma engrenagem social que colabora para um funcionamento neoliberal. Tal ponto de partida possibilita problematizar o que se tem desejado nos currículos, e como o desejo ao ser tomado de outros modos pode impulsionar e expandir a força de movimentos coletivos na/da escola e, assim, criar resistências às políticas neoliberais e neoconservadoras e produzir novos movimentos curriculares.

Texto completo:

PDF

Referências


CARVALHO, J. M. Desejo e currículos e Deleuze e Guattari e .... Currículo sem Fronteiras, v. 16, n. 3, p. 440-454, set./dez. 2016. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol16iss3articles/carvalho.pdf. Acesso em: 04 de jan. 2021.

CLARETO, S. M. A sala de aula e a constituição de um currículo-invenção. Currículo sem Fronteiras, v.12, n.3, p. 306-321, set./dez. 2012. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol12iss3articles/clareto-nascimento.pdf. Acesso em: 4 jan. 2021.

COELHO, D. M.; FARINA, J. T. Entre o moribundo e o embrionário: a escrita delirante. In: COSTA, Luciano B.; FOSENCA, T. M. G. (Org.). Vidas do fora: habitantes do silêncio. Porto Alegra: Editora da UFRGS, 2010.

CUNHA, M. A. A. Guia do tutor: proformação. 5 ed. Brasília: MEC/FUNDESCOLA, 2004.

DELEUZE, G. A ilha deserta: e outros textos. Tradução de Luiz B. L. Orlandi. São Paulo: Iluminuras, 2010.

DELEUZE, G. Conversações. Tradução de Peter Pál Pelbart. 3 ed. São Paulo: Editora 34, 2013.

DELEUZE, G. Diálogos. Tradução de Eloisa Araújo Ribeiro. São Paulo: Escuta,1998.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. O Anti-Édipo: capitalismo e esquizofrenia. Tradução de Luiz B. L. Orlandi. 2 ed. São Paulo: Editora 34, 2011.

DELEUZE, G., PARNET, C. Abecedário de Gilles Deleuze. Éditions Montparnasse, Paris. Filmado em 1988-1989. Publicado em: 1995.

GALLO, S. As múltiplas dimensões do aprender. In: Anais do Congresso de Educação Básica: aprendizagem e currículo. 2012. Disponível em: http://www.pmf.sc.gov.br/arquivos/arquivos/pdf/13_02_2012_10.54.50.a0ac3b8a140676ef8ae0dbf32e662762.pdf. Acesso em: 13 dez. 2020.

GALLO, S. Deleuze & a educação. 3 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

GONDIM, D.; MIARKA, R. A constituição de um plano de intensidades: aprender e matemática e diferença e escrita-avalanche e… Perspectivas em Educação Matemática, v. 10, n. 22, p. 115-131, 2017. Disponível em: Disponível em: http://seer.ufms.br/index.php/pedmat/article/view/3359. Acesso em: 20 dez. 2020.

GUATTARI, F.; ROLNIK, S. Micropolítica: cartografias do desejo. Petrópolis: Editora Vozes, 2000.

PARAÍSO, M. A. Currículo, Desejo e Experiência. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 34, n. 2, p. 277-293, 2009.

PARAISO, M. A. Diferença no currículo. Cad. Pesqui., São Paulo, v. 40, n. 140, p. 587-604, 2010.

PARAÍSO, M. A. Um currículo entre formas e forças. Revista Educação, Porto Alegre, v. 38, n. 1, p. 49-58, 2015.

PELBART, P. Por uma arte de instaurar modos de existência que não existem. In: FUNDAÇÃO BIENAL DESÃO PAULO. Como pensar coisas que não existem. Como imaginar coisas que não existem. Como falar de coisas que não existem. Livro da 31ª Bienal de Arte de São Paulo. São Paulo, 2014. p. 250-265. Disponível em: https://issuu.com/bienal/docs/31_livro_pt. Acesso em: 18 dez. 2020.

ROLNIK, S. Esferas da Insurreição: notas para uma vida não cafetinada. São Paulo: n-1 edições, 2018.

SILVA, M. A. Currículo e Educação Matemática: a política cultural como potencializadora de pesquisas. Perspectivas da Educação Matemática, Campo Grande, v. 11, n. 26, p. 202-224, 2018.

SILVA, T. T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

SILVA, T. T. Identidades terminais: as transformações na política da pedagogia e na pedagogia da política. Petrópolis: Vozes, 1996.

SILVA, C. O conceito de desejo na filosofia de Gilles Deleuze. 2000. 173f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.

SPINOZA, B. Ética. Tradução de Thomaz Tadeu. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.




DOI: https://doi.org/10.34112/1980-9026a2021n44p100-110

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Linha Mestra Associação de Leitura do Brasil (ALB)
e-ISSN: 1980-9026
DOI: https://doi.org/10.34112/1980-9026

Licença Creative Commons