Letramento literário e decolonialidade: práticas pedagógicas identitárias

Moema de Souza Esmeraldo

Resumo


Pretende-se discutir o letramento literário como prática social de leitura e escrita, tendo como referência a compreensão dos pressupostos da decolonialidade (Walsh, 2017). Assim, a representatividade dos diversos grupos sociais é fundamental nas atividades pedagógicas que implicam no processo de construção de uma sociedade mais justa, de uma educação inclusiva e menos excludente. Nesse sentido, Kleiman (2005), por exemplo, expõe que o conceito de letramento envolve práticas sociais que usam a leitura em seu determinado contexto histórico, respeitando as diversidades que constituem a sociedade brasileira.


Palavras-chave


Formação de Professores; Leitura; Literatura.

Texto completo:

PDF

Referências


BALLESTRIN, Luciana. América Latina e giro decolonial. Revista Brasileira de Ciência Política, Brasília, n. 11, p. 89-117, maio/ago., 2013.

CANDIDO, Antonio. O direito à literatura. In: CANDIDO, A. Vários escritos. 3. ed. São Paulo: Duas Cidades, 2004, p. 169-191.

COSSON, Rildo. Letramento literário: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2018.

FANON, Fanon. Pele negra, máscaras brancas. Porto: Paisagem, 1975.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

HOOKS, bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática de liberdade. Trad. M. B. Cipolla. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2013.

MIGNOLO, Walter D. Desobediência epistêmica: a opção descolonial e o significado de identidade em política. Cadernos de Letras da UFF – Dossiê: Literatura, Língua e Identidade, n. 34, p. 287-324, 2007.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad del poder, eurocentrismo y américa latina. In: LANDER, E. (org.). La colonialidad del saber: eurocentrismo y ciencias sociales. perspectivas latinoamericanas. Buenos Aires: Clacso, 2005, p. 75-105.

WALSH, Catherine. Gritos, grietas y siembras de vida: entretejeres de lo pedagógico y lo decolonial. In: WALSH, C. (Ed.). Pedagogias decoloniales: prácticas insurgents de resistir, (re)existir y (re)vivir, Tomo II. Quito: Abya-Yala, 2017, p. 17-48.




DOI: https://doi.org/10.34112/1980-9026a2024n52p72-81

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Linha Mestra Associação de Leitura do Brasil (ALB)
e-ISSN: 1980-9026
DOI: https://doi.org/10.34112/1980-9026

Licença Creative Commons