POR UMA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA

Tássia Ferreira Tartaro

Resumo


Vivemos rodeados por cenas de formação que tem por objetivo produzir determinada forma sujeito. Sendo assim, este texto tem o objetivo de discutir sobre a formação de professores de matemática. Para isso, evidenciamos a incapacidade de um curso de licenciatura formar um professor, pois, acreditamos que nos formamos entre os conjuntos molares e não apenas um deles. Ou seja, forma-se entre um curso de licenciatura e a matemática e o jogo de futebol e... Sempre entre. Nesta perspectiva, buscamos a partir da ótica de Deleuze com as contribuições de Kafka criar linhas de fuga capazes de inventar caminhos para além das estrias existentes em nossos cursos de licenciatura, que tem por objetivo construir órgãos cuja função é abstrair determinada linguagem matemática.

Texto completo:

PDF

Referências


DELEUZE, Gilles. Nietzsche. v. 1. Edições 70: Lisboa. 2009.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Felix. Mil platôs. v. 1. Rio de Janeiro: Ed, v. 34, 1996.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Felix. Mil platôs. v. 3. Rio de Janeiro: Ed, v. 34, 1995.

KAFKA, Franz. Resoluções. In: KAFKA, Franz. Na colônia penal. Editora Companhia das Letras, 1998.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Linha Mestra Associação de Leitura do Brasil (ALB)
e-ISSN: 1980-9026
DOI: https://doi.org/10.34112/1980-9026

Licença Creative Commons